Artigos > Escalada Móvel

Depois de algum tempo de escalada uma hora ou outra você vai ficar curioso para escalar com material móvel. Daí surge a dúvida, quais peças comprar? André Ilha responde essa questão:

"Recomendo que você comece comprando um jogo regular de stoppers (cerca de 12-13 peças), e em seguida um jogo de hexentrics grandes (8 ao 11), pois isto é mais barato. Depois, comece a adquirir os seus friends: com um jogo de umas dez peças já é o suficiente para fazer muita coisa. Não compre copper-heads, pois isto é algo muito específico, nem pitons, pois quase não os usamos por aqui. Por fim, adquira alguns micro-friends e, sim, os "friendões", tipo Camalot 4 e 5, pois são realmente úteis para muitas vias. Um jogo de micro-stoppers também pode ser muito útil num segundo momento, e não é caro."

Stoppers
Hexentrics
Friends

Novos brinquedos comprados, agora é colocá-los na rocha, a cada escalada você acumulará experiência e saberá escolher a peça e o tamanho correto para cada fenda ou buraco.

Algumas regras para usar de forma segura seu material móvel:

A principal é que não há uma só proteção 100% confiável. Colocar proteções suplementares é essencial para uma escalada segura.

Antes de colocar uma proteção, olhe bem o local, com a finalidade de encontrar a melhor posição de entalamento para a peça, sólido e rápido. Escolha a colocação mais fácil e óbvia, e sempre que possível use uma peça passiva (stopper, hexentric,...)

Procure colocar as peças de maneira que mantenham o maior contato possível com a rocha. Se puder escolher, sempre opte pela maior peça.

Tome o cuidado para orientar o cabo ou a fita da sua peça na direção de uma possível queda.

Inspecione sempre a situação da peça visualmente. Se necessário use fitas para evitar o atrito e uma possível retirada da peça pelo balanço da corda.

Qualquer proteção é tão sólida quanto à rocha na qual está em contato. Assim, evite colocar peças no interior de lacas ou blocos instáveis.

Se ainda não usou um determinado tipo de peça, pratique sua colocação em fendas próximas ao solo, evite usá-la em vias difíceis na primeira vez.

Convém ver como outros escaladores mais experientes colocam suas peças e montam as paradas. Pergunte sempre que vir algo que não compreenda. Um curso com guias certificados também é recomendável.

Material de escalada não dura para sempre. Revise-o frequentemente. Troque as fitas de seu material se estas tenham sofrido algum tipo de dano ou depois de três anos, sem nenhuma dúvida. Descarte qualquer material que apresente fissuras ou outros defeitos no metal, ou ainda, se está com os cabos deformados.

SOS

SOS é uma sigla inventada por Tom Cecil, da Escola de Escalada Seneca Rocks, nos Estados Unidos. São as iniciais de solidez, orientação e superfície de contato. Para os que estão iniciando, pode ser útil recordar esta sigla quando tiverem que colocar uma proteção móvel, principalmente passiva.

O S (solidez) lembra ao escalador que este deve testar a rocha e assegurar-se de que é sólida, usando a visão, audição e o tato. Primeiro examine visualmente e comprove se a rocha é de boa qualidade, se não possui lacas soltas ou rachadas. Para determinar se a rocha é sólida, bata na parede a fim de perceber algum som de oco, e colocando uma mão sobre a rocha para notar possíveis vibrações. Uma colocação sólida deve ser feita em rocha sólida e o escalador deve examinar a situação tanto em pequena como em grande escala. Em grande escala, o que buscamos é uma fissura perfeita em rocha sólida e não fissuras em lajes soltas ou blocos. Em pequena escala, devemos ver o que há dentro da fenda. O ideal seria uma fenda uniforme, sem pontas vivas, cristais ou partes podres.

O O (orientação) nos diz que a peça deve estar alinhada para suportar uma carga na direção em que se prevê a força. Em caso de queda, não podemos contar que a peça suporte se há mudança nessa direção.

O S (superfície de contato) lembra que a peça deve estar bem "assentada", ou seja, com o máximo de superfície em contato com a parede e que esse contato esteja perfeito. Por exemplo, um erro bem comum com os friends é que o escalador não preste atenção na posição das castanhas internas, todas devem estar em contato com a rocha.

         Dois bons exemplos de ótimas colocações, um friend e um nut em fendas sólidas, com bastante área de contato e com seus cabos colocados na direção de uma possível queda.

         Uma simples olhada neste nut colocado de lado parece confiável, mas... Qual será a resistência dessa laca que vemos à direita? Seguramente é bastante resistente para suportar nosso peso, mas não para aguentar uma queda de 10 m de um guia. Aceitemos: a principal causa de falha em proteções móveis se deve à falhas na rocha. Peças móveis raramente se rompem, mas podem romper a parede, assim, o que realmente importa não é a resistência e sim a segurança.

 

Fonte: Lista de Discussão da FEMERJ
Anclajes de Escalada (John Long & Bob Gaines)


© 2007-2009 - Claudney Neves